<META content="MSHTML 6.00.2900.2604" name=GENERATOR><link rel="me" href="https://www.blogger.com/profile/09487207638944827693" /> <link rel="openid.server" href="https://www.blogger.com/openid-server.g" /> <!-- --><style type="text/css">@import url(https://www.blogger.com/static/v1/v-css/navbar/3334278262-classic.css); div.b-mobile {display:none;} </style> </HEAD><BODY><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d3673992780851606111\x26blogName\x3dPerfeitamente+Imperfeita\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://perfeitamente-imperfeita.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://perfeitamente-imperfeita.blogspot.com/\x26vt\x3d-8393533733593540863', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
quinta-feira, 27 de novembro de 2008
Revelação...

Ontem cheguei a conclusão de que minha primeira paixão foi bem precoce e peculiar. E não foi pelo garoto mais lindo do colégio, aquele que todas as garotas desejavam namorar, que faziam elas sonhar. Não, não foi! Aliás, nem foi por um garoto. Calma! Não pense besteira. A revelação íntima não é comprometedora [rs].
A primeira vez que sofri de amor não foi por um garoto. Eu me apaixonei na verdade primeiramente por uma música. Por favor, não ria. Isso é sério! Juuro!
Eu nem sabia sobre a existência desse sentimento avassalador chamado amor, e já sofria inconscientemente por ele. Isso aconteceu quando eu tinha mais ou menos meus oito anos de idade. Eu já era uma apaixonada crônica e sem causa.
Sei que isso é bizarro, mas eu me lembro até hoje das sensações que eu sentia quando ouvia essa música [que por sinal, não é muito novinha, hahaha]. Lembro que as vezes sem querer eu colocava num canal de TV, e lá estava se passando o vídeo da música. Ahhhh! Eu morria de amor! Juntando áudio com imagem a dor no peito era maior, e aumentava a minha paixão ainda mais. Sentia automaticamente uma ansiedade enorme. Era como se eu estivesse descendo uma montanha russa gigantesca, numa velocidade máxima. Meus olhos marejavam, me dava uma dor no peito, uma vontade enorme de chorar, me causava uma sensibilidade sem tamanho. Essa paixão chegava fazendo um celeuma nos meus sentimentos que nem sei por quem sentia, por que não tinha uma pessoa pra sentir, mas me deixava mal.
E eu não sei qual o nome classificaria esse sentimento que eu sentia. Paixão platônica?? Mas por quem? Amor impossível? Como assim?
Mas era um sentimento único, uma paixão verdadeira. É como se eu gostasse de sentir isso, como se eu já gostasse de sofrer. É como se eu já gostasse desse sentimento masoquista...

Não é à toa que agora, já na vida adulta ela "Vive com o coração na boca por ser uma apaixonada crônica."
Essa paixão não tem nome: é simplesmente PAIXÃO!
Não importa por quem, o que importa é a intensidade de sentir.

P.S.: O nome da música é "Ame Quem Te Ama - Rosimar e Rosicler" [perceba a ironia do nome],  mas não era na voz delas que me partia o coração. Era na voz de uns garotinhos estilo versão Chitãozinho & Choror*ô* [kakaka] mas não achei nada, nenhum linkezinho pra postar aqui. Deve ser porque é "bem clássica".

Fica então a letra pra quando eu quiser, ler e chorar, e morrer de amor:

Ame quem te ama
Quem tudo faz pra não te perder
Ame quem te ama
Quem nunca mais irá te esquecer
Oh, se você me deixar
Meu coração vai parar
E eu vou morrer
Oh meu amor não faz assim
Volte pra mim não me faça sofrer
Oh meu amor te amo assim
Por dentro de mim chego a tremer
Oh minha vida, oh meu amor

Ouça quem te ama
Quer ser feliz, não é porque?
A felicidade e o paraíso está em você
Oh, se você me deixar
Meu coração vai parar e eu vou morrer

Oh meu amor não faz assim
Volte pra mim não me faça sofrer
Oh meu amor te amo assim
Por dentro de mim chego a tremer
Oh minha vida, oh meu amor
Oh, se você me deixar
Meu coração vai parar
E eu vou morrer.
Oh meu amor não faz assim
Volte pra mim não me faça sofrer
Oh meu amor te amo assim
Por dentro de mim chego a tremer
Oh minha vida, oh meu amor

Uuuuhhhhhh


[Ho ho ho ho*]

Marcadores: , ,